Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 142 textos. Exibindo página 4 de 15.

12/02/2014 - Ela, a mulher amada

A mulher amada é convidativa
Tem olhos de candelabro
E à luz de velas queima em carne viva
Entre bocas de penumbra
E volúpias que inebriam os sentidos...
Nela, impossível não ficar entontecido,
Caído, esquecido e até perdido
De juízo, direção e fé.

A mulher amada é doce e picante
Numa mistura alucinante
De evidências e mistérios
Sendo num só instante
Pungente, quente e refrescante...
É futuro mesmo pretérito ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

30/07/2015 - Ela, flor de canteiro

Quando ela rega os canteiros
Sobe um perfume por inteiro
Do verde, do pólen e da flor
Que o vento leva por onde for
Vento perfumista alquimista
Que me traz o cheiro dela
A minha janela por favor
Sem demora vento vem agora
Pois ela já está lá fora
Com os pés pelas ramas
E as mãos pelas tramas
Das flores cheirando a amores
Que me cheiram tão bem


Comentar Seja o primeiro a comentar

31/05/2015 - Eles estão aqui

Sem dizer nada beija os céus como se beijasse Deus
Pule, espiche, alcance as nuvens buscando anjos
Mira as estrelas como seus amores que se foram
Entenda os ventos como mensagens vindas do alto
Não se engane não: eles estão por todos os lados
Por mais que você não os veja, eles estão aqui e ali
E não se acue, não chore, pois existem sombras
E existe luz. Há uma família espiritual a lhe abraçar
Tentando lhe ajudar, velando por sua evolução...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Eleva-te

Entristece
Eleva-te em prece
E ora ao deus
Que é deus do adeus
Das sinagogas
E dos breus.

Eleva-te
Porque os solitários
De além-mar
São pescadores
Que vivem da dor
De se separar.

Eleva-te
Diante do deus
Que divide caminhos
E sorri das despedidas
Porque ele
Subiu aos céus
Para ficar sozinho.

Eleva-te
Diante do deus
Que sente ciúme
E fica mal-humorado...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/07/2013 - Em busca da felicidade

Atenção, se sua felicidade escorrer pelos dedos,
De nada valerá fechar as mãos
Ou tentar colher o que se esparramou pelo chão
Também não pense que o choro ou o grito vão resolver o problema
Que é seu e de mais ninguém
Portanto, nada de buscar ajuda com quem está ou não ao seu lado
O melhor a fazer é se encontrar consigo mesmo
Numa jornada que pode durar minutos, horas, anos
Não visualize o tempo, apenas o destino – o seu destino,
Pois foi para lá que sua felicidade escorreu.


Comentar Seja o primeiro a comentar

Em falta

Ah! Se você soubesse as coisas que já fiz
Que de tanto me dar
Agora, falto-me
E sem receber qualquer gesto
Preciso recriar-me
Partindo do pouco que ficou
E que me possibilita ainda um nome
Recriar-me
E tentar aliviar o sofrimento
Na promessa que faço a mim mesmo
Que um dia
Quando menos esperar
Você irá parar de fingir
Que não percebe
As tantas coisas que já fiz
E que pareceram
Apenas mais fantasias
Entre tantas...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Em noite de mar

Mar e olhares
Olhares de um mar
Um mar de adeus
Um adeus e um olhar
Um olhar que se vai ao mar
No mar nenhum pescador
Nenhuma rede
Nenhuma sede
Nenhuma dor
No mar de um olhar
Que não se via
Que não se sabia
Que não entendia
Só o delírio de um remador.


Comentar Seja o primeiro a comentar

09/08/2014 - Em pedaços

Despedaçado
Fiquei
Com você
Deixando-me
De lado

Molhado
De choro
Perdi
O decoro...
Morri


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/02/2015 - Em quantas de quantas


Quantas vidas você quer me dar?
Em quantos dos seus sonhos estou?
Quantas esperanças suas me esperam?
Em quantos dos seus céus eu voo?
Quantas quedas você é capaz de cair comigo?
Em quantos dias vivemos o para sempre?
Quantos segredos você me confia?
Em quantas estradas você me trilha?
Quantas sementes minhas germinam em você?
Em quantos partos seus eu nasço?
Quantas despedidas valem um novo encontro?
Em quantas declarações suas eu me caibo?...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Em tuas mãos

O que ainda espera
Já é mais do que tempo de voltar
Deixa o que te afasta de mim
De lado
E vem viver outra vez
Em meus braços
É maior do que esse silêncio
É maior do que qualquer ferida
É maior do que qualquer medo
É o maior dos meus sonhos
E eu sonho e eu sonho e eu sonho
Eu sou jurado a ti
Em nome de Deus, de Tao, de Brahama
Eu me consagrei a ti
E a ti me consagro a todo instante.
O que ainda espera...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   2  3  4  5  6   Seguinte   Ultima