Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 101 textos. Exibindo página 2 de 11.

Fanfarra

Eu não pertenço a lugar algum
Estou entre um mundo antigo
Passado
Quase sem sentido
Com tantas marcas ainda abertas
E um mundo novo
Desconhecido
Que eu não sei
Se as portas ainda estão fechadas.

Eu não pertenço a lugar algum
Não tenho espaço
Não me acho
E me acabo em mim.


Comentar Seja o primeiro a comentar

Fantasia

Nas mãos da mulher amada
A fantasia
É uma arte
Que nos coloca entre a magia
E o sobrenatural,
Dois mundos
Que dão seus movimentos
De rotação e translação
Em torno da órbita do umbigo
Da mulher amada.
Mitos e lendas
Vertem
E se subvertem
Ao longo do fantástico
Que delineia a mulher amada.
E vou muito além
Das ficções científica e erótica,
Falo de um território
Humano e divino...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Fantasmas

Corro entre capins
Caio em buracos
Atravesso arames farpados
Grito para ninguém
Piso em pedras
Trilhos desertos
Pontilhões em ruínas
E por mais distante
Do sol anterior
Ainda sinto a sua presença
Um suor
Uma tremedeira
Uma angústia
Não durmo
Não paro
Fujo
Guiado sem mãos
Pareço andar em círculos
Que trazem o ontem
A minha frente
E deixam o amanhã
Nas minhas costas
Espinhos...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

17/11/2015 - Fardada de nudez

Arruma a cama
Dispa-se da dama
Que ainda guarda
E vista a farda
Da nudez
Outra vez
Deixa o carma
E se desarma
Acende a chama
E diz que me ama
Mais uma vez
Plena de nudez


Comentar Seja o primeiro a comentar

Fatidicamente perfeita

A mulher amada urge como a cólera
Surge como quem acontece do nada
E logo se espalha por todo o ser amante
E faz dele seu cárcere de sentimentos.
Ela é a insônia que finge que é sonho
Ela é a falta de apetite que não se sente
Ela é a decadência que vem sem ruínas.

A mulher amada o faz esquecer de si
E lhe dá colheradas de sofrimento
Ela o pega pela mão e o rege a seu rumo
As escritas, os cantos, as andanças
Desfazem-se nas fases da mulher amada. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Faz de conta

Faz de conta
Que o filme não acabou
Que tudo não passou
De felicidade
Faz de conta
Que a saudade
Ainda não nasceu
E que a realidade
Não vai além
De você e eu.


Comentar Seja o primeiro a comentar

06/08/2013 - Faz figa

Briga
Instiga
Investiga
Fustiga
Liga e desliga
Faz figa
Pinga
Lida
E liquida

Porque a vida que formiga
É ferida
É lombriga
É fatiga
É intriga
É viga
Sustentando o que há
Entre a chegada
E a despedida.


Comentar Seja o primeiro a comentar

Faz-se noite

Às vezes, a vida se mostra perto e vazia
E em todas as outras vezes
Faz-se tanta e impossível...
E não são olhos sem rumo
E não são copos vazios
E não são bocas confundidas
E não são procuras, tonturas
Ou qualquer outra loucura
A responsável pela confusão
Entre ponteiros e suspiros.

Simplesmente
Nesses momentos
Faz-se noite.
Independente se arde o sol
Faz-se noite.
Rente ou longe do cheiro das serestas...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

26/10/2014 - Fazendo-me ostra

Você me viu como ostra
Reduzido assim
E por isso me machucou
Dia após dia
Fazendo-me sofrer
Além do próprio sofrimento
Para lhe produzir
O que lhe interessa
Pérolas pérolas pérolas


Comentar Seja o primeiro a comentar

14/08/2014 - Fazer o que deve ser feito

É isso mesmo que você quer de mim?
Tem certeza?
Vai ser difícil, mas vou tentar
Não tem outro jeito
É preciso tentar
Se eu entendi direito a mensagem
É preciso coragem
Para fazer
O que deve ser feito
Não vou fugir
Do que me é proposto
Não vou trair
O que me destinam
Mesmo a contragosto
Vou seguir
Até onde der minha sina


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima