Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 85 textos. Exibindo página 2 de 9.

05/05/2016 - Banco de areia

O meu navio
Chegou ao teu banco de areia
Encalhou
E por um fio
Não ficou ali até na maré cheia

Não tinha rebocador
Que fosse capaz de me tirar
Desse amor
E por mais que a corrente
Quisesse me levar à frente
Eu ficava ioiô

O meu navio
Chegou ao teu banco de areia
E meu deu arrepio
E meu deu calor
Um suador
Que nem a lua cheia
Explicou.


Comentar Seja o primeiro a comentar

08/02/2016 - Barco flecheiro

O barco
É a flecha
Do arco
Do mar

Flecha
Lançada
Sem treino
Para o reino
De Iemanjá

O barco
Flecheiro
Balança daqui
Cambaleia de lá
Dança sem freio
Pelas ondas do congá

O barco
É flecha
Sem timão
Nem timoneiro

Flecha
Mirada
No espelho
De Iemanjá
Afiada
No vermelho
Das estrelas ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

10/11/2013 - Barganha

Não barganho
Com a solidão
O que perco
O que ganho
Não muda
O que sinto

Não minto
Pro amor

Por amor

Não barganho
Com a tristeza
Nem acanho
A saudade
E sua realeza

A hombridade
De tudo
Está no fato
Ou no ato
De o amor
Não ter fundo
Nem teto

Se presto ou não
Não sei
Só hei
De não barganhar
Com a desilusão...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Barquinhos

Hoje eu saí de mim
Voei alguns metros
Dei dois rodopios na calçada
E cai
Feito um sonho sem asas
E ali
Entre os barquinhos de papel
Que vagavam pela enxurrada
E os saltos
Que não eram de seus pés
Fiquei esperando você
Vir me pegar
E me soprar
Só pra me devolver para mim.


Comentar Seja o primeiro a comentar

21/10/2013 - Barulha

Barulha
Barulha sentindo falta
De alguém
Que se foi
Sendo seu bem
Corre pelo espaço
Escorre pelo braço
Morre de cansaço
De tanto barulhar
Grita
Apita
Agita
Querendo reclamar
Denunciar, falar
De amor perdido
De amor partido
De amor doído
Barulha
Borbulha
Entulha
Corações de dobradura
Que querem voar
Amar e barulhar
Pelas veredas
De um céu...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/10/2013 - Barulhei

Eu barulhei
Barulhei
Barulhei
E quando eu quebrei
O sono da mulher
Eu apanhei
Da cabeça aos pés
Num coro sem idade

Eu barulhei
Em nome da dor
Da inquietude
E da insanidade
Eu apanhei
Sem pudor
E chorei
Mais do que pude

Eu barulhei
E fui condenado
A viver a culpa
Sem desculpa
De ter acabado
Com as fantasias
De quem voava e sonhava...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Basta querer

Basta querer
Estou aqui
Bem aqui
E só aqui
Basta querer
Meu telefone é o mesmo
A minha caixa postal é a mesma
A minha espera é a mesma
Basta querer
Minha vida é mais vazia
Minha saudade é mais presente
Meu amor é mais amor
Basta querer
Estou aqui
Bem aqui
E só aqui
Basta querer.


Comentar Seja o primeiro a comentar

08/09/2015 - Bata a porta

Faça-me um favor
Saindo por esta porta
Bata-a de uma vez
Eu não vivo de frestas
De brechas, tampouco,
Do pouco,
Do entre, do entreaberto,
Do que é e não é,
Mas do inteiro que há
Em cada um
Em cada qual
Eu peço, ordeno,
Determino
Que o que quiser ir
Saia de uma vez
Seja de que passado for
E por maior que seja a dor
Que o que não for para ficar
Plenamente
Intensamente...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Batida

O amor eterno
Eu e você
Mais nada não
Dadas às mãos
Namorando por ai
Dizendo o que se quer ouvir
Amando pelo prazer de amar
Num sonho que não pode acabar,
Eu vivendo por você, você por mim
E vamos assim
Caminhando pela vida afora
Sem ter hora
Pra dizer eu te amo
Te amo te amo.

Cada um tem seu jeito de amar
Uns choram, uns sorriem
Mas no final o ideal é se gostar
Além de tudo.
Eu e você...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/04/2015 - Batuque de uma era

Ouça, o batuque de uma era
Finda-se o verão, meia-estação,
Raia na primavera, inteira a fera
Que devora botão a botão
Abortando a paixão enquanto pólen
O outono dança com o inverno
Como o frio bailando no inferno
Pois a espera da flor que germina
E só termina de se nascer flor
Ao se abrir e florir na quimera
De um novo e verdadeiro amor
É a mesma a espera do tempo
Do tempo, ai quem dera
Que vai nascendo num botão...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima