Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 301 textos. Exibindo página 4 de 31.

Saudade figurada

É um tempo
É um espaço
É uma ave
Que abre as asas
E voa
Voa
Voa
Longe de mim

É um pedaço
É uma brisa
É um dia
Que renasce
E nasce
Nasce
Nasce
Longe de mim

É uma marca
É um sabor
É um perfume
Que infesta à arte
A parte
A parte
Longe de mim

É um corte
É uma ode
É um ai
Gritando um grito
De amor
De amor
De amor...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Saudade fossilizada

Amanhã pela manhã
Vou ser cortado
Escavado
Devassado
Pelo arqueólogo
Do museu dos que amaram demais.

Há aqueles que vão há cardiologistas
Oncologistas
Dermatologistas
Eu vou ao arqueólogo
Para que pá por pá
Descame
Os filetes
Dos meus tecidos
Sanguíneos
E consangüíneos

Depois de muita paciência
Ele irá descobrir
Os fósseis da saudade
Que o tempo
Com suas tempestades...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

25/09/2015 - Saudade mandarová

Saudade
É igual mandarová
Praga que quando dá
Lá na roça matuto já
Quer logo queimar
Mandarová come tudo
Se deixar come o mundo
Tal saudade que devora
Homem de dentro pra fora
Mandarová se multiplica
Mata um e o outro fica
Como saudade que vai
Sem ir, que cai pra cima,
Que cria o próprio clima
E que começa do fim
Igual mandarová no jardim
Quanto mais mata mais tem
Quanto mais falta mais vem...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Saudade mateira

Onde
Estão os balões
Coloridos
Que cortavam
O céu e pousavam
Como espertalhões
Ao longo dos teus vestidos.

Onde
Estão as quadrilhas
E as violas
De santo
E as trilhas
De bandeirolas
Que enfeitavam o manto
Da filha
De uma noite que brilha.

Onde
Estão as flores
Pequeninas
De São João
E os gritos de louvação
De Antônio e Pedro
Onde estão os amores...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

15/09/2013 - Saudade nº 3

Saudade
Não tem corpo
Nome ou rosto
É um borrão
Manchando
A memória
A história
De quem ficou.

Saudade
Não tem hora
Duração ou lugar
É um de repente
Raiando
Voltando
O passado
Ao agora.


Comentar Seja o primeiro a comentar

23/09/2013 - Saudade pra quê?

Saudade de quê? Saudade pra quê?
Será que vale à pena esperar
Esperar pelo que não voltará
Não do mesmo jeito
Com o mesmo trejeito
No mesmo lugar
Como era de se esperar

Saudade de quê? Saudade pra quê?
De que vale carregar
O fardo do passado
Por algo que não voltará
A ser o que era
Depois de tanta guerra
Depois de tanta terra.


Comentar Seja o primeiro a comentar

29/03/2014 - Saudade sem fim

Saudade
São asas
De um mesmo pássaro
Que voam pro mesmo lugar
Mas não se encontram

Saudade
São palavras
Escritas num caderno
Com tinta que não se apaga
Nem com manchas de pranto

Saudade
São gritos
Ouvidos em silêncio
Que rasgam de dentro pra fora
Libertando diversas emoções

Saudade
São vidas
Que querem estar juntas
Mas caminham separadas
Por algo que não se sabe explicar...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

Saudade tem lógica?

Os teus passos
Traçam
Um quadrilátero
Ainda não solucionado
No horizonte
De mim

As retas que compõem a nossa distância
Se escondem
Formando
Um quebra-cabeças
Em mim

Para cada peça que encaixo
Faltam duas
Quanto mais perto chego
De você
Mas longe estou
De mim

Enfim,
Sua matemática
É equacionada
Sob a lógica
Ou falta de lógica
Da saudade?


Comentar Seja o primeiro a comentar

Script

Esqueçamos do sofrimento vão
O futuro está desenhado com traços fortes
Nas mãos do sul ao oeste do leste de seu norte
Em golpes de sorte.

O amante quer ser dor
A amada quer doer
Doer em outro corpo
Tendo o prazer de ser notada na tristeza
E quanto maior a dor maior a beleza
Que a amada provoca no amor.

Saibamos o futuro do amante e da amada
Mas o esqueçamos
Posto que nosso script é amar
Nada mais.


Comentar Seja o primeiro a comentar

23/11/2013 - Se amar for

Se amar for um grito
Não haverá mais silêncio entre nós
Se amar for um erro
Quero viver errado para sempre
Se amar for um tom
Eu e você seremos tom sobre tom
Se amar for um ato
Não hei de fechar as cortinas
Se amar for um riso
Eu lhe dou a minha boca
Se amar for um pacto
Toma meu sangue e tudo mais
Se amar for um lado
É deste lado que eu quero estar
Se amar for um jogo
Eu quero apostar a felicidade...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   2  3  4  5  6   Seguinte   Ultima