Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 101 textos. Exibindo página 2 de 11.

25/10/2015 - Fim da picada

Eu não sei quem sou
De onde vim
Se me achei ou perdi
Vou pro fim?
Pro começo?
Pro nada?
Eu ainda não sorri
Eu ainda não chorei
Ainda não aconteci
Eu não sei quem sou
Se o que escrevo, leio
Se o que já não veio
Ou o que já acabou
O meu endereço
É quando
O meu tempo
É o que não esqueço
Sou do bando
Do sentimento
E se me pego
Triste ou me alegro
É porque mereço ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

13/10/2015 - Fala coração

Coloca seu peito junto ao meu
Deixa o coração falar baixinho
Do que sonhou, do que amou
Do que sofreu e se arrependeu
Deixa o coração falar mansinho
Tudo o que precisa desabafar
Não vá segurar a emoção não
Deixa sangrar, bater, palpitar
Tudo, tudo o que precisa por
Pra fora seja amor seja dor
Seja mágoa, tristeza, rancor
Deixa seu coração sussurrar
Gritar, soluçar, espernear
Junto ao meu coração
Pois duas metades ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

01/10/2015 - Flora pra mim

Se for para me oferecer flores
Que tenham cor e perfume
Flores de alecrim, de tomilho,
Flores de milho, de hortelã,
De romã, de goiaba, de ciúme,
De maçã, de maracujá, umbu,
Cajá. Flores temperadas
Levadas dos olhos ao coração
Dando água na boca
Deixando louca a imaginação

Se for para casar de pronto
Que venha ao meu encontro
Com um buquê de manjericão

E que as flores da nossa cama
Minha dama sejam macela...
continuar a ler


Comentários Comentários (3)

30/09/2015 - Filha de poesia

Quando pego no colo
A filha que eu não tive
E ficamos olhos nos olhos
Vejo o quanto eu não fiz
Por ela, por mim, por nós
Pra gente ser (mais) feliz

O tempo foi passando
E eu por falta
De coragem e de tempo
Fui deixando
Minha filha no plano
Dos sonhos e sonhos
São apenas sonhos,
Ilusão

E agora eu vejo
No fundo dos olhos dela
O quanto eu deixei
De fazer por ela,
Por mim, por nós...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

28/08/2015 - Fugir pra quê?

Não adianta se esconder
Quando eu olho no espelho
Ou até mesmo fecho os olhos
Eu lhe encontro
Mesmo que isso vá me doer


Comentar Seja o primeiro a comentar

29/06/2015 - Fica comigo

Ainda sinto seus aromas em minha pele tatuada de remorso
Por não ter lhe prendido, impedido o seu ato de ir-se embora
E agora onde está você lá fora? Está mais além do que posso
Ir. Que tal cê fugir de novo para mim com a certeza mais certa
De que nunca mais vou lhe deixar escapar do meu nó de poeta
Volta, volta, volta e não me solta, eu ainda não fechei a porta
Que dá pra nossa felicidade. Pra que se perder pela cidade
Se sua vontade é a minha vontade de ficar aqui, juntinho,...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

19/05/2015 - Formiga cortadeira

Nossa, pelo amor de Deus,
Dona formiga cortadeira
Vá-se pra longe do meu jardim
Saúva graúda tem pena de mim
E da minha plantação de adeus
Que precisa seguir inteira
Nem adianta se assanhar
Vá fazer feira noutro lugar
Eu tenho flores a zelar
E pétalas para entregar
Por favor, dona formiga
Não me faça mais intriga
Volta pro seu formigueiro
O meu jardim não carregue
Dele não leve nem o cheiro
Deixa minhas rosas e prosas...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

16/05/2015 - Faminta

Seus dentes afiados e bem articulados
Furavam mais do que mordida de cachorro
Deixando suas marcas como se fosse Zorro
Tinha uma mordedura que era uma belezura
Mordia o mundo numa fome sem fundo
Comia nuvem, pedra, boca e até pensamento
Tudo o que via, sabia, sentia, conhecia ou não
Era de comer. Era para comer. Era seu comer.
E assim ela comia o dia e arrotava poesia
Comendo o que for e regurgitando amor
Assim era ela que não existe nesse tempo mais...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

13/05/2015 - Filho de preto velho

Quando chega e me toma de conta
E me aponta os caminhos, as direções
Eu me entrego a você e você se doa
Somos como filho e pai pelos rincões
Não sei quanto tempo faz
Mas eu lhe chamo e amo, ó meu pai
Juntos, somos auxílios e perdões
Dois espíritos em um só coração

Sou seu filho, seu filho, seu filho

Ó meu pai das matas, transcendental,
Preto velho, força da lua,
Encontro astral, o bem vencendo o mal,...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

31/03/2015 - Flor de algodão

Soluça
E chora
A paixão
Tem hora
Vai, tussa
O coração
E ignora
O fato
De ter
O peito
Vazio
Tal mato
Sem flor
Tal leito
Sem dor
Tal rio
Sem pescador
Tal defeito
Sem admirador

Soluça
E chora
E puxa
A paixão
E manda
Embora
As olheiras
De panda
E expulsa
De si
O que não é
Do sorrir...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima