Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 101 textos. Exibindo página 6 de 11.

Firmamento

Por que se ilude com sonhos, menina?
Qual a razão dos seus pensamentos?
Por que crê em sonhos, menina?
A vida é um solitário lamento.

Diga-me: por quem sonha... menina
Nesses olhos de alento ?
Que navegam, navegam onde... menina ?
Somente há mar de descontentamento...

Desista! A felicidade morreu... menina
Acredite! Tudo é obra do tormento
As esperanças se foram... menina
Só, o destino vaga desatento...

Não há mais nada senão você... menina ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Física

A mulher amada
É dona de uma física moderna
Ela casa energia com impulso
Ela separa carga e paridade
E entre sua poesia e matemática
Dá-se a cosmologia de suas atitudes
E seu movimento mais amiúde

A mulher amada é
De uma física quântica
Quando sonha
É de uma física clássica
Quando anda
É de uma física
Eletromagnética
Quando ama

O coração da mulher amada
É feito de átomos nucleares...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Flagrante

Ainda é cedo
As marcas ainda ardem
Os gritos ainda murmuram
Por mais que se queira
O contrário
Ainda é cedo
O sono ainda não é inteiro
Os lugares ainda são habitados
E ainda é uma questão de costume.

Definitivamente,
Ainda é cedo
Para tentar conjugar
A primeira pessoa
De o verbo esquecer.




Comentar Seja o primeiro a comentar

31/10/2015 - Flamboaiã

Seu sabiá laranjeira
Dormiu a lua inteira
No pé de flamboaiã
Mas foi só o sol raiar
Na beira da manhã
Pra começar barulhar
Fazer tropé, forfé
Não queria maçã
Semente de romã
Não queria mulher
Nem rapapé
Seu sabiá laranjeira
Só queria zoeira
E ele gritou, bicou,
Estardalhou, zoou,
Voou, pousou,
Falou sabiamente
O seu sabiá
Detrás pra frente
No ouvido
De quem dormia...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

19/11/2015 - Flancos

Admiro seus flancos
Amo roçar os tecidos
Em seus barrancos
Boto quebranto
No seu olho de santo
E meus tempos idos
Ao seu lado
Como seu marido
Namorado
Nunca esquecidos
Serão para sempre
Solavancos
Dentro do coração

Admiro seus flancos
Seu sim seu não
Seu real sua ficção
Seus negros e brancos
Cisnes da aflição

Aflija-me
Pelos centros
Pelos flancos...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

07/07/2013 - Flechas em cascata

Quem é que está na mata,
Na mata do rei da mata?
Quem está?
Quem está?
É seu Flecha Ligeira?
Saravá!
É seu Flecha Dourada?
Saravá!
É seu Caboclo Flecheiro?
Saravá!

Quem é que está na mata,
Na mata do rei da mata?
Quem está?
Quem está?
É seu Flecha de Fogo?
Saravá!
É seu Flecha Certeira?
Saravá!
É seu Flecha Verde?
Saravá!


Quem é que está na mata,...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

06/08/2014 - Flerteiro

Quando a vi
Ela já havia
Me visto
Sorri
Sorria
Muito bem
Bem quistos


Comentar Seja o primeiro a comentar

31/01/2014 - Flor da lua

Pelas voltas do quarto crescente
Hei de lhe pegar sem sobreaviso
Com olhos carnívoros
E lábios incisivos
Deitando seu corpo de pétalas
Pelos lençóis do vento
E todos os livros
Serão insuficientes
Para abrigar o que não tem abrigo
Para parar o que não tem paradeiro
Para registrar o que não registro
A ponto de deixar a lua
A mais nua de todas as flores
Completamente rubra
De pudor
De torpor
De furor...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

31/03/2015 - Flor de algodão

Soluça
E chora
A paixão
Tem hora
Vai, tussa
O coração
E ignora
O fato
De ter
O peito
Vazio
Tal mato
Sem flor
Tal leito
Sem dor
Tal rio
Sem pescador
Tal defeito
Sem admirador

Soluça
E chora
E puxa
A paixão
E manda
Embora
As olheiras
De panda
E expulsa
De si
O que não é
Do sorrir...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Flor de brasa

As cinzas torrentes de um tempo corrente
Vão cingindo
De mel e verniz
A saia da imperatriz
Do reino das asas
Da pele flor de brasa
Que vai frigindo
De presente
Um tempo ausente
Numa imagem imaculada
Em minha paisagem tomada
De veredas e labaredas
De um tempo carente
De mais estrada à frente
De mais estrada à frente
De mais estrada à frente...


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   4  5  6  7  8   Seguinte   Ultima