Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 101 textos. Exibindo página 7 de 11.

Flor de canaã

Ponha-te daqui pra fora
Leva teu amanhã
Consigo
Vá-te embora
Flor de canaã
É o que digo
E maldigo
Não deixe nada em mim
Leva tuas lembranças
Arranca de mim
Essa tua criança
E parte o que já está partido
Parte para tuas andanças
Dou-me por vencido
E te expulso
Enquanto ainda pulso.

Leva as metades
Que pode me oferecer
Leva as saudades
E todas as suas divindades...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

30/06/2014 - Flor de lis

Diz
Diz que ainda quer
Qualquer
Coisa de paixão
Diz
Que almeja ser
A mulher
A mais feliz
A mais amada
Diz
Abre essa boca
Que beija tão bem
E diz
Para si mesma
Que deseja
Ir além
E que trata
A obviedade
Com desdém
Diz
Diz que não nasceu
Pra ser atriz
E que não viveu
Tudo o que valeu
Para ficar no mesmo
Do mesmo
E se contentar...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

Flor de manacá

Pode não acreditar
Em mim nunca mais
Pode me apedrejar
E até desconfiar
Demais
Mas eu não sei dizer
Ao vento
Outra coisa além
Ou aquém
Do amor que há
Cá dentro
Deste alento
Que sou eu

Ah! Mundo meu
Flor de manacá
Por onde quer que eu vá
Levar-te-ei comigo
E não adianta correr
Ou se esconder
Ou me rogar outra estrada
Você é o abrigo
Dos meus desejos...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

02/02/2016 - Flor Iemanjá

Iemanjá
É nome de flor
Que dá
Funda no fundo
Das águas profundas
Do mundo

Iemanjá
É de embelezar
Toda vida
Que há
Entre a chegada
E a partida

Iemanjá
É senhora
De Oxalá
Unindo
Ungindo
Céu e mar


Comentários Comentários (1)

Flor, fruto e sementes

Que o beijo
Beijado
No brejo
Dos amados
Dê-nos flor
Fruto
E, sobretudo,
Sementes.

Que da flor
Roube a juventude
E as cores
Puritanas
E que o perfume
Invada a garganta
E que a deixe
Seca e pálida
No meio das páginas
De um romance
Não terminado

Que do fruto,
Arranque o suco
E a carne
Do pecado
E que tudo isso
Escorra em sua boca...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/10/2015 - Flora pra mim

Se for para me oferecer flores
Que tenham cor e perfume
Flores de alecrim, de tomilho,
Flores de milho, de hortelã,
De romã, de goiaba, de ciúme,
De maçã, de maracujá, umbu,
Cajá. Flores temperadas
Levadas dos olhos ao coração
Dando água na boca
Deixando louca a imaginação

Se for para casar de pronto
Que venha ao meu encontro
Com um buquê de manjericão

E que as flores da nossa cama
Minha dama sejam macela...
continuar a ler


Comentários Comentários (3)

24/08/2013 - Floreio

Indelicadamente assim
Sem dó, sem nó, sem mim
Vive a correr por ai
Sem ponto, sem fim
Correndo e se vendo
Sem raiz e sem cultivo
Como flor sem jardim
Não dá pólen pra abelha
Não dá bola pra florista
Não dá pétala pra apaixonado
De mal-me-quer bem-me-quer.


Comentar Seja o primeiro a comentar

08/02/2015 - Floreou, ai floreou

Olha de lá, olha de cá
Floreou a menina
Da sinhá cirandeira
Tal flor de maracujá
Floreou branca
Lilás e amarela
Muito da bela
Muito da santa
Ganhando vela
Dos que acreditam
Nela

Olha de lá, olha de cá
Floreou a menina
Ainda pequenina
Como volteio de sabiá
Que não sabe voar
Ninguém pode negar
O romanceio que há
Na menina- araçá
Que acabou de chegar
Pra vadiar na ciranda ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Flores de Plástico

Porque andamos com os olhos cheios de chão
Porque não acreditamos mais no prazer
Porque acabou a nossa sede de ir em frente
Porque ficamos numa boca qualquer
Porque julgamos nossa força pouca
Porque não lemos o rosto que está ao nosso lado
Porque insistimos no erro e fugimos
Porque a última morte não é mais da esperança
Porque corremos a procura de nada
Porque não quebramos as nossas algemas imaginárias
Porque nossos sonhos são abortados...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Flores do aborto

Por onde anda aquela vontade de mudar o mundo?
Não é primavera, mas por onde andam as flores?
As flores
Avermelhadas rosadas amareladas
De ilusão.
Por onde andam nossos mortos?
Nossos sonhos mortos?
Por onde anda nossos sonhos esquecidos, abandonados, calados?
Por onde andam nossos sorrisos?
Nossas bocas amargam qualquer sorriso.
Por onde andam nossas canções?
Por onde anda aquela minguante que crescia e se enchia na sua nova? ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   5  6  7  8  9   Seguinte   Ultima