Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 95 textos. Exibindo página 4 de 10.

22/10/2014 - Um homem sem sonho

Um homem sem sonho é um homem sem vida, por isso eu sonho e sonho alto, e sonho longe, e sonho mais do que demais. Um homem sem sonho é um homem pelo meio, pela metade, pelos cantos, irrealizado, decepcionado, frustrado e vazio. Um homem sem sonho é um homem sem sentido, mal-vivido, preterido. Um homem sem sonho sem sonho é um homem desprovido de sustentação, apenas um ser em pleno exercício da vegetação. Um homem sem sonho é um homem superficial, banal, cabal. Um homem sem sonho é um homem sem condições de amar a fundo qualquer ser deste ou de outro mundo.


Comentar Seja o primeiro a comentar

Um homem também chora

"Um homem também chora, menina". O choro, em si, não tem sexo, entretanto as lágrimas de uma mulher são completamente diferentes das lágrimas de um homem. Talvez o choro das mulheres seja mais atraente. Talvez o choro dos homens seja mais bruto. Mas, não vamos aqui, por hora, discutir as anatomias do choro.

Quantas vezes, leitor(a), você já escutou, por aí, que homem não chora? Quantas vezes você, viu um homem chorar? Quantas vezes? E não vale citar como exemplos o choro de um ator de cinema, de um louco preso nas torres de um manicômio, de um bêbado em fim de noite. Também não vale citar aquele choro fingido que surge em nome de algum interesse. Falo do choro, simplesmente, chorado. Então, quantas vezes? ...
continuar a ler


Comentários Comentários (2)

18/07/2016 - Um mais um

Quando um mais um são um... um só desejo de ser um, um só pensamento de não ir sem o outro a destino algum, um só tempo de viver um ao outro, outro ao um...

Quando um mais um são um... a matemática perde a lógica, a razão se rende ao coração, e a química reage com a física num amor que é pura atração, loucura e combustão...

Quando um mais um são um... dois corpos ocupam o mesmo lugar no espaço, não se sabe onde um começa e outro termina ao longo de um abraço. Misturam-se os traços... ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/08/2010 - Um manicômio, por favor

Procuro um manicômio, um hospício, um sanatório, enfim, um lugar onde eu possa expressar livremente as minhas loucuras. As camisas de força que nos amarram do lado de cá são bem mais agressivas do que aquelas a que estão submetidos, do lado de lá, os loucos, os doidos, os malucos. A realidade nos reprime e, nos comprime e nos oprime. Ela quer nos adequar a padrões. Ela quer nos robotizar. Ela quer nos controlar a qualquer custo.

Dia desses me falaram que eu não posso ter asas? Onde já se viu eu, pássaro dos meus sonhos, não poder voar. Toda vez que minhas asas começam a nascer e eles a arrancam. A dor de tirar parte do meu corpo não é maior do que a dor de me prenderem ao chão. Outro absurdo: dizem que o que eu vejo não é o que realmente eu vejo. Dizem que meu mundo não existe. A única coisa que é permitida enxergar é o concreto, o concreto, o concreto. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Um mundo febril

Sol. Sun. Soleil. Sole. Sonne. Zon. Seja qual for à língua falada, escrita ou escutada, ele, o sol, brilha soberano. A estação não muda. É verão o tempo todo. Metade da Groenlândia virou mar. Parte da Antártida se perdeu e com ela, uma legião de pingüins e leões marinhos. O mar tem seis metros a mais do que se acostumou a ver naqueles velhos Atlas em nossas aulas de geografia. A Avenida Atlântica, no Rio de Janeiro; a Vila Belmiro, em Santos; a praia da Boa Viagem, em Recife, e a Ponte dos Ingleses, em Fortaleza, e outros tantos cartões postares litorâneos estão debaixo d´água como Atlântida, a cidade perdida. Se houvesse um termômetro que medisse a temperatura média do mundo, o mercúrio indicaria 18ºC. Termômetro? É um mundo febril. É um mundo doente. É um mundo em extinção....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

25/12/2009 - Um Natal eterno

Que o Natal não seja somente uma data, mas um tempo. Que os presentes não sejam perecíveis, ou melhor, que vão além do período terreno. Que as árvores continuem enfeitadas e respeitadas. Que o bom velhinho continue andando por aí. Que as luzes se multipliquem. Que a mesa seja farta todos os dias. Que um trenó puxado por renas seja o pretexto para dizer que o sonho existe. Que sempre haja um motivo para um abraço e um sorriso. Que se comemorem cada nascimento como sendo único. Que o espírito natalino dê frutos, sementes e novas flores. Que saibamos seguir as estrelas para além da noite de Natal. Que se compreenda o sentido do dia de hoje aplicando-o nos demais. Que ninguém, daqui por diante, sinta-se sozinho. Que a vida tenha finalmente seu sentido redimensionado. Que os anjos, hoje e sempre, digam amém ao amor em todas as suas variações. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

25/12/2012 - Um Natal sob a luz do amanhecer

Salve Deus! Que Obatalá nos leve a um Natal encantado, com muita luz e vibrações de paz. Que por meio das forças de Obatalá, o Natal não seja só um dia, mas um tempo de espiritualização. Que Simiromba, do grande oriente de Oxalá, nos ilumine. Que os Himalaias nos tragam pureza e sabedoria. Que Jesus nos liberte de toda negatividade dando-nos a força do Jaguar. Que as energias emanadas de Obatalá alimentem nossa alma e curem nossas desilusões, trazendo-nos um Natal de humildade e caridade.
...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

24/09/2013 - Um novo amanhecer

Que hoje se faça um novo amanhecer por todo o meu ser. Um novo amanhecer capaz de me mostrar novos caminhos e direções. Um novo amanhecer de dentro pra fora, despertando o que há de melhor em mim. Que hoje se faça um novo amanhecer iniciando assim uma nova existência. Um novo amanhecer em matéria de ensinamentos e práticas. Um novo amanhecer com energias benditas e transformadoras.

Que hoje se faça um novo amanhecer entre castelos e espaçonaves. Um novo amanhecer que caminhe por todo o meu íntimo. Um novo amanhecer imaterial e abstrato e, ao mesmo instante, real e concreto. Que hoje se faça um novo amanhecer como nunca dantes visto e vivido, e quiçá sonhado por mim. Um novo amanhecer que me projete a luz do meu merecimento e me preencha da chama que para perto me chama. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/05/2008 - Um novo golpe em nossos bolsos

O final do ano passado foi marcado pela extinção da CPMF. A oposição conseguiu derrotar o governo no Congresso e mandar esse imposto para o espaço. Foi uma festa. Mas tudo, ao que aparenta, não passava de demagogia. Afinal, saiu a CPMF, mas outros impostos tiveram seus índices elevados brutalmente, como o IOF. E agora, para piorar, cogita-se a volta da CPMF (Contribuição Provisória sobre a Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira) sob um outro nome, com mais apelo psicológico, a CSS (Contribuição Social para a Saúde), trazendo cerca de 23 bilhões para os cofres do governo. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

16/03/2011 - Um novo pacto

Precisamos de um novo pacto republicano onde o tempo deixe de ser tirano, senhor e soberano. Precisamos de um pacto de sangue entre o sonho e a realidade, pra que quando acordemos não percamos a vontade de viver. Um pacto capaz de selar um novo começo mesmo pra quem ainda não chegou ao final. Um pacto de sorte, de sucesso, de riqueza. Um pacto que nos leve a uma nova ordem mundial e, por que não, sentimental.

Precisamos selar esse pacto com sangue, com beijo, com assinaturas. Precisamos de um pacto cigano que não nos dê paradeiro e que embaralhe as linhas das nossas mãos. Um pacto astrológico, passível de mexer com astros e estrelas de hollywood. Um pacto mágico, nostálgico, nevrálgico. Um pacto de natureza eterna, possível de ser selado num aperto de mãos ou num encontro de pernas. Um pacto firmado em cartórios ou tabernas. ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

Primeira   Anterior   2  3  4  5  6   Seguinte   Ultima