Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 95 textos. Exibindo página 3 de 10.

24/05/2010 - Um dia de festa

Ao alto dos coros dos profetas, dos apóstolos, das virgens, dos confessores e entre os coros dos anjos, reina Nossa Senhora Auxiliadora. A ela, os agradecimentos. Quantas as graças e maravilhas vindas diretamente de suas mãos sobre nossa caminhada terrena. A ela, os pedidos. Quantos os que levantam as mãos em sua direção e pedem auxílio confiante em sua bondade e poder. Como é bom poder dizer: auxilium christianorum ora por nobis, e ter a certeza de que ela está ao meu lado auxiliando-me nos mais diversos aspectos, inclusive, não hesitando em muitas vezes me levar em seu colo. Sou eternamente grato e fiel a essa devoção. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/03/2015 - Um dia não é um dia

Um dia é pouco para quem é louco. Um dia é muito para quem não tem assunto. Um dia é dilema, problema e ao mesmo tempo poema. Um dia é belo e pode ter gosto de marmelo. Um dia é fundo quando se dá conta do que é o mundo. Um dia é sublime se formos além da vitrine. Um dia é intimista ao gosto do artista. Um dia é enfático para o lunático. Um dia é vendaval para manchete de jornal. Um dia é avesso para quem não tem preço. Um dia é incisivo para quem é vivo. Um dia é solitário para quem o peixinho dourado do aquário. Um dia é multidão para a galinha que leva a vida de grão em grão. Um dia é o recomeço do começo ou o contraponto do final em ponto. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

08/05/2011 - Um dia para poucas

Mãe não é quem gera, pari ou educa, mãe é quem ama. Ama incondicionalmente, independentemente de qualquer fato, tempo ou ação. Mãe é mais do que uma pessoa, é um patamar bastante elevado na escala sentimental. Não é à toa que o amor maternal figura entre as mais puras e intensas manifestações afetivas. Amor de mãe não questiona, não medra, não seca, não julga, não fere, não se transforma em qualquer outra coisa senão em amor. Por isso, o número de mães é bem menor do que se imagina.

Mãe não é quem aborta no período de gestação ou mesmo depois do parto. Mãe não é quem abandona, quem nega, quem magoa, quem confunde amor com possessão. Mãe é uma instituição pública e universal, não condizente com práticas unilaterais ou prejudiciais à preservação da espécie. Mãe não destrói, não corrompe, não deturpa os sonhos e esperanças de um filho. Mãe não semeia trevas no coração daquele que um dia ela deu à luz. Mãe é doação que nunca cessa. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/11/2012 - Um dia para todos os santos

Hoje é dia daquele que segue sempre em minha frente, abrindo meus caminhos, Laroyê Exu! Hoje é dia da roda da Pomba Gira, que é Mojubá na minha vida. Hoje é dia do santo da minha cabeça, Okê Aro, meu pai Oxóssi, Arolé. Dia também dos meus santos caboclos. Dia dos santos índios e dos santos preto-velhos. Adorai as santas almas. Roga por nós Nossa Senhora Auxiliadora, São José e São Bento. Hoje é dia de todos os santos, independente se estão no altar ou nas ruas, nas igrejas ou nos terreiros, na terra, no ar ou no mar. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

13/08/2016 - Um dia tudo isso vai mudar

Um dia tudo isso vai mudar. Um dia você ainda vai se encontrar. Um dia o que é ruim hoje vai passar. Um dia a gente nem vai do que não vale a pena se lembrar. Um dia tudo vai ser diferente. Um dia vamos deixar as coisas correrem para frente. Um dia a felicidade vai ser enfim urgente. Um dia o mundo te desperta. Um dia vai entender o alerta. Um dia ainda se pega esperta. Um dia vai compreender o que diz o poeta. Um dia vai se permitir. Um dia vai querer se abrir. Um dia vai parar de se despedir. Um dia vai se dar a chance de florir. Um dia vai ver o que de fato importa. Um dia vai finalmente encarar a sua porta. Um dia você vai ter consciência da sua nota. Um dia vai se render ao que realmente gosta. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

24/05/2014 - Um drinque comigo

Toma um drinque comigo desta saudade infinda. Vamos avistar a paisagem de nós dois fazendo planos para agora e depois. Deita e se espreguiça e me chama a deitar com você nas malhas do destino. Canta o hino das nossas palpitações. Acredita que você é a minha mais bonita criação, pois eu te crio, eu te mimo, eu te faço minha pelas variações da sua perfeição. Eu te faço balada, soneto, prosa e verso na essência do seu eu perfeito. Toma um drinque comigo porque eu já sigo naturalmente embriagado na tua inspiração. ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

26/04/2010 - Um espantalho, pelo amor de Deus

O que você quer do milharal? Milho de pamonha, de cural, de pipoca? Pois eu não. Eu quero o espantalho. Um espantalho, pelo amor de Deus, para espantar os corvos que me cercam. Eu quero um espantalho que seja capaz de proteger a minha plantação de sonhos e esperanças. Quero colocar esse espantalho no meu quintal, no meu trabalho, na calçada da minha casa, na minha sala de estar. Melhor, quero levá-lo nos meus ombros, carregá-lo dia e noite afora como arma ou amuleto sagrado. Pelo amor de Deus, um espantalho, por favor. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Um eu que ama

Quem sou eu? Eu? Um eu que ama. Ama o mundo. Ama a conjuntura existente no cruzar de pernas das palavras. De preferência, que as palavras estejam de saia. Um eu que ama a lua que mingua para ser nova. Ama o romance das letras, suas paixões e traições. Sou alguém que nasceu de uma licença poética. Sou quem escreve para o meu próprio alguém, para outro alguém e, outras vezes, pra ninguém.

Contos, crônicas, poemas... O texto me habita e eu habito as gavetas. As gavetas da minha escrivaninha. As gavetas da minha memória. As gavetas das retinas de quem se aventura a entrar em meu mundo. Meu mundo de palavras. Sou quem escreve sobre aquele olhar da menina que parece distante, sobre aquela última decisão política e sobre a guerra de um país que só conheço daquele globo redondo e mágico que ficava sobre a mesa da minha professora de geografia da sétima série. ...
continuar a ler


Comentários Comentários (2)

07/06/2010 - Um filme sem final feliz

Quem acreditava que a tecnologia humana poderia impedir uma nova edição do fim do mundo, como acontece constantemente nas telas de Hollywood, pode começar a desacreditar. Nem todo avanço científico nos coloca em vantagem aos dinossauros, que tiveram de presenciar passivamente a Terra ser alvejada por um meteoro gigantesco. E por que este pessimismo todo? Basta olhar a tragédia gerada pelo vazamento de um poço de petróleo. Ninguém, absolutamente ninguém, consegue dar um basta nessa catástrofe ambiental. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

23/07/2008 - Um funeral a la Dercy

Tão aplaudida quão incompreendida, Dercy Gonçalves foi um caso à parte na história da humanidade. Haveria muito a escrever sobre seus mais de cem anos. No entanto, peço licença para não falar da sua vida. Quero discorrer sobre sua morte. É difícil de acreditar, mas o corpo da atriz foi enterrado em pé em um cemitério no interior do Rio de Janeiro com direito a Hino Nacional, muitos flashs e fãs caracterizados no melhor estilo da comediante. Depois de seresta, missa e procissão, ao som da bateria da escola de samba Viradouro, Dercy foi enterrada na posição vertical, no mausoléu que fez questão de construir, como forma de mostrar que continua viva. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima